Cientistas extraíram e reviveram micróbios que estavam "adormecidos" havia milhares de anos dentro dos famosos cristais gigantes das cavernas da montanha de Naica, no México



12/03/2017
Cientistas extraíram e reviveram micróbios que estavam "adormecidos" havia milhares de anos dentro dos famosos cristais gigantes das cavernas da montanha de Naica, no México. 
https://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/bbc/2017/02/18/cientistas-encontram-vida-adormecida-ha-mais-de-10-mil-anos-em-caverna-de-cristal.htm?cmpid=copiaecola
Essa descoberta é incrível porque os micróbios estavam em dormência pelo menos 10 mil a 50 mil anos. As cavernas de cristais, são muito quentes a temperatura varia entre 40 graus a 50 graus Célcius, além de ser úmida e ácida. 
A caverna pode manter esses organismos vivos por muito tempo graças à quimiossíntese que é a extração de energia através da oxidação de minerais. Esses cristais conhecidos com pedras de gipsita [ pedras de gesso], e por causa da porosidade, há espaços vazios dentro deles que possibilitou a sobrevivência dos micróbios.
Mais uma demostração de que a vida pode sobreviver em qualquer tipo de ambiente e mais uma prova que a vida é possível em quase todo o universo.
Vida fora da Terra 
A astrobiologista da Nasa está claramente interessada na relevância desses achados para a busca por vida fora da Terra. "O elo astrobiológico é óbvio. Qualquer sistema extremófilo que estejamos estudando nos permite ir além no conhecimento sobre a vida na Terra, e nós incluímos isso no rol de possibilidades que podemos aplicar em diferentes configurações planetárias.