[Atualizado]Conheça o Oumuamua.


22/11/2017
A NASA liberou a imagem artística do que seria o primeiro asteroide vindo do espaço interestelar. isto é, fora do nosso sistema solar. Um forma estranha para um asteroide com 400 metros de comprimento e alongado, girando sobre seu eixo. Oumuamua nome havaiano que significa “mensageiro de longe que chega primeiro”.

O objeto tem cor avermelhada, causado pela irradiação de raios cósmicos. É composto de metais. e gira sobre seu eixo a cada 7, 3 horas. A velocidade é de 38,3 quilômetros por segundo. A distância da Terra é de 200 milhões quilômetros. O ângulo de 20 graus acima da órbita dos outros planetas. Agora a direção da órbita do objeto é a constelação de Pégaso. [Atualização} A forma esquisita de um objeto em forma de tubo, é totalmente especulativa, tanto que a imagem que a NASA postou é uma visão artística do asteroide. Quando ele foi observado os astrônomos notaram uma intensidade pulsante no brilho do asteroide. Essas intensidades de brilho mostram que o objeto não tem a forma esférica, se fosse redondo ele emitiria uma quantidade de brilho sempre igual. É a mesma coisa que você gravar uma bengala girando: uma hora ela tem um tamanho maior e outra um tamanho menor. Isso levou os astrônomos a definirem seu formato, mas mesmo assim perceba como é difícil achar objetos pequenos no espaço.



O objeto usou a gravidade do Sol para aumentar a sua velocidade  para 87,3 quilômetros por segundo isso devido ao efeito estilingue, o qual expliquei no artigo anterior: a sonda Rosetta que usou o mesmo efeito estilingue para se projetar com uma velocidade a mais. Esse tipo de estilingue é usado pelos engenheiros da NASA, para aumentar a velocidade de sondas e foguetes usando a gravidade.
Os cientistas dizem que muitos objetos como esse passam por nosso sistema solar uma vez por ano, mas como tem brilho fraco, não podem ser detectados por telescópios menos potentes, só foi possível descobrir esse objeto por causa de um novo telescópio localizado no Hawai , o Pan-STARRS.



Esse telescópio tem a missão de procurar objetos que poderiam se aproximar muito do nosso planeta e que poderiam entrar em colisão com a Terra. Ao mesmo tempo que é um pesquisador anônimo de objetos capazes de entrar em perigo de colisão com a Terra, ele também é um telescópio capaz de observar objetos menos brilhantes.

Esse gráfico mostra que ele veio de um sistema diferente. O que me parece muito estranho é o fato de que a direção é praticamente uma linha reta, como uma bola em direção à trave do goleiro e quando bate segue outro caminho.
Mas o que parece estranho é o fato que a direção não tem uma lógica. Para mim se trata de um objeto vagante, sem um local ou órbita específica, mas sendo carregado pela velocidade de estilingue, que usa ao encontrar uma massa maior como o nosso Sol. Provavelmente irá encontrar uma outra estrela que irá puxá-lo em direção da órbita e entrará em nova órbita em direção ao espaço interestelar.
O que pode deixar os cientistas perplexos é que ele parece estar usando a velocidade de estilingue para continuar sua viagem, mas pode ser um objeto errante em um tipo de bate e volta nas estrelas. 

Essa característica explica a teoria do Albert Einstein sobre a deformação do espaço ao redor de uma estrela, essa teoria pode ser vista no vídeo abaixo:
O que aconteceu com o objeto interestelar é a mesma coisa que acontece com as bolas de alumínio nesse experimento, a fábrica do espaço-tempo ao redor do Sol pode ser representado como uma forma deformação ou funil, e todo objeto que cai nessa deformação é puxado em direção do objeto com maior peso. 
Minha concepção é que o objeto caiu na deformação do espaço-tempo do Sol e pela sua velocidade, foi jogado novamente para fora do sistema solar. Será que pode ser uma nave alienígena? 
Bom, como disse em meu artigo anterior: alienígenas mais avançados nunca usariam a velocidade ridícula de 38.3 quilômetros por segundo para cruzar o espaço, eles usariam buracos de minhoca. Se os alienígenas tem tecnologia superiores para que usar charretes, não é mesmo?