Descobertas arqueológicas provam que Pilatos existiu.

Nessa imagem é possível ler o nome de  Pontius Pilatus

08/11/2017
As pessoas que não acreditam na existência de Jesus Cristo, geralmente colocam alguns fatos para criar uma ilusão de que Jesus não existiu que foi apenas uma confusão colocada pelo imperador romano Constantino.
É muito fácil de saber buscando informações que são retiradas da mídia, para destruir o que Jesus Cristo construiu. Isso se chama desconstrução da verdade impondo inverdades e desinformação. Por várias vezes me deparei com pessoas me dizendo que Pilatos não existiu, até mesmo dizem que Jesus não existiu.
Existem descobertas arqueológicas e relatos de historiadores como Josefo, que era judeu, que escreveu o seguinte texto sobre Jesus:


Sobre este tempo viveu Jesus, um homem sábio, se é que podemos chama-lo de um homem. Pois ele foi o realizador de feitos extraordinários e era um professor daqueles que aceitam a verdade com prazer. Ele conquistou muitos judeus e muitos dos gregos. Ele era o Messias. Quando ele foi indiciado pelos principais homens entre nós e Pilatos condenou-o para ser crucificado, aqueles que tinham vindo a amá-lo originalmente não deixará de fazê-lo, pois ele lhes apareceu no terceiro dia ressuscitou, como os profetas de a Divindade havia predito essas e inúmeras outras coisas maravilhosas a respeito dele, e da tribo dos cristãos, assim nomeada após ele, não desapareceu até hoje. (Todas as citações de Flávio Josefo, exceto o próximo, são do PL Maier, ed / trans..Josefo-As obras essenciais (Grand Rapids: Kregel Publications, 1994).


Um outro detalhe que é muito simples de perceber e que as pessoas usam como uma forma de desconstrução da verdade, usando a própria história de forma errada, para confundir as pessoas que acreditam em Jesus Cristo veja a história verdadeira:
Essas inverdades são construídas de uma forma ambígua, para confundir as pessoas e deixá-las em dúvida sobre se realmente existiu Pilatus ou qualquer personagem da Bíblia, eles tentam usar qualquer um para criar essa desconfiança com o nome de  Jesus.
Constantino foi um imperador que tornou-se cristão e se fosse mentira toda a história do Vaticano seria uma invenção, nem existiria o Vaticano, nem mesmo Constantino haveria criado o cristianismo, Imagina um imperador romano criando toda um história sem fatos reais?  Isso é prova incontestável que Jesus realmente existiu e pior a própria história seria algo falso, mas graças a Deus trata-se de pura ignorância.

Esse obelisco que está no Vaticano foi trazido do Egito por Calígula para ornamentar o Circo de Nero. 
Vamos mostrar de forma que a história se transforma em testemunho e não em falácias de mentirosos não cristãos que querem impingir algo inverídico ao verídico. Esse local onde existe hoje o Vaticano, foi palco do Gande incêndio de Roma por Nero. Nero odiava cristãos e ordenou para que os soldados incendiassem esse local que logo depois foi usado para o martírio de São Pedro. Pedro aquele que Jesus mudou o nome de Simão [Shimon Kepha, nome de batismo] para Pedro e depois foi crucificado bem alí, na famosa Praça de São Pedro, no Vaticano.
Ué? Então, Pedro existiu? É claro, se Pedro existiu então Jesus existiu!
Vamos, pare de se lamentar às vezes a arqueologia vem para comprovar a verdade. Só algumas pessoas que tentam com inverdades destruir a verdade, para provarem suas ideias e concepções errôneas da verdade. Por isso antes de falar besteira: estude e pesquise. Nessa localidade, existe a Basílica de Constantino que foi a primeira igreja cristã.
Vejam que a história não nega Jesus Cristo: primeiro lugar por quê os cristãos eram mortos em arenas construídas por Nero e o incêndio feito por Nero, não foi por loucura, mas para queimar os antigos cristãos. A basílica de Constantino a primeira igreja pelo próprio Constantino, ao tornar-se cristão. [Foi construída porque Constantino teve uma visão de uma cruz nos céus quando estava na Batalha da Ponte Mílvia  ]
Esse fato marcou a vida de Constantino leia um pequeno resumo desse fato:
Segundo Lactâncio, Constantino foi visitado em sonho na noite anterior à batalha, no qual foi aconselhado a "marcar o sinal divino de Deus nos escudos de seus soldados". Ele seguiu as ordens recebidas e marcou os escudos com um sinal "denotando Cristo". Lactâncio descreve o sinal como um "estaurograma" ou cruz latina com sua extremidade superior arredondada em "P".

Esse era o símbolo que Constantino gravou nos escudos antes da Batalha da Ponte Mílvia, o qual foi vitorioso. Esse fato originou a construção da fé de Constantino, que a partir dessa visão colocou o cristianismo como religião para o mundo ocidental. 

Eu sou um sujeito muito detalhista e foco minhas ideias em pequenos detalhes da história que na verdade são omitidos pela maioria de céticos e ateus para justificarem sua falta de fé e só confirma a sua ignorância em história. Fatos que são verdadeiros, mas que são negligenciados para justificar seus fracos pontos de vista. Isso provoca dúvidas nas pessoas achando que algo é falso ou mentiroso. 
Até colocam Constantino como um inventor de histórias para mostrar que Jesus Cristo não existiu, mas a história desmonta todas essas tentativas e você pode notar que com apenas um pouco de arqueologia podemos destruir esse tipo de argumentação falha e mentirosa. 
O estaurograma de Constantino aparece em vários documentos antigos que comprovam sua veracidade, veja a imagem abaixo:


Portanto a ligação de Constantino não termina por aí, temos a mulher dele como instigante ao fato de torná-lo cristão.  Flávia Júlia Helena, Santa Helena e Helena de Constantinopla, vários nomes de uma outra mulher importante para o cristianismo, além de Maria, mãe de Jesus e Maria Magdalena. Ela foi a responsável pela construção da Igreja do Santo Sepulcro.

Helena, tinha fé em Jesus Cristo e por essa fé começou a busca pelo local onde Jesus foi crucificado. Quando realmente ela teve a certeza que seria o local correto da crucificação ordenou a construção da Igreja do Santo Sepulcro.
Bom, qualquer cético dirá que não prova nada a existência de Jesus. Mas prova sim, basta notar que quando alguém da história testemunha algo ou recebe alguma informação de que ele existiu torna-se verídico. Mesmo porque se Jesus não existiu era um fantasma, por que as pessoas da época o reverenciavam, faziam igrejas morriam em seu nome? 
Para a mente de um cético, não acreditar é um tipo de verdade para um psicopata. O psicopata acredita em algo que só a mente dele constrói e quando aparece algo que para ele é a comprovação ele volta na primeira ideia, não consegue absorver nem a história real de que ele esteja errado. São poucos casos de céticos que voltam atrás em suas ideias, mas depois que isso acontece tornam-se fiéis. Eu mesmo passei por isso, pois minha mente se recusava a acreditar na existência de Jesus, como Jesus histórico.
Existem muitas divergências sobre a existência de Jesus, mas muitas delas advém da própria ignorância da história, desconhecimento de fatos históricos que comprovam esses eventos como reais e verdadeiros.
O ateu sempre usa a retórica: e as provas onde estão?
As provas e evidências existem, só falta o ateu acreditar nelas, sendo que a arqueologia não é um campo do "achismo" e sim uma ciência, baseada em fatos reais hoje podemos colocar a existência de Jesus como fato histórico porque a cada dia surgem provas que mostram essa verdade. 
Uma das certezas de que Jesus existiu vem dos próprio Judeus que o crucificaram e que o odeiam até hoje. Se fosse mentira a existência de Jesus por que esse ódio de um homem que não existiu? Seria fácil de saber, pois se eles o odeiam tanto, por que não retirá-lo de sua história e tudo seria apenas uma lenda, mas isso não é verdade e é só perguntar a qualquer rabino.
Mas esse artigo recai sobre a veracidade de Pilatos. Pois bem em 1961, na Caesare marítima, local construído por Herodes, o grande. Mas Heródes existiu? Sim, se ele existiu então Jesus existiu. Ela fica na costa de Israel. 




O historiador judeu Flávio Josefo é a principal fonte de informações sobre a construção e a história inicial da cidade, sendo esta descrita detalhadamente na obra Antiguidades Judaicas (XV.331ff; Guerra judia I.408ff), já que o massacre de judeus ocorrido naquele lugar foi o ponto de partida para a Grande Revolta Judaica.
Novamente, o historiador Josefo, será que ele existiu? Claro, para os céticos ele é real e é Judeu, o qual fala de Jesus Cristo. 
Chegamos ao tópico do artigo: Pilatos existiu ou foi algo fictício como querem afirmar os ateus e descontentes que o Jesus, histórico seja real.
Nesse local construído por Herodes, em 13 a.C incluía uma arena construída por Pôncio Pilatos prefeito da Judeia, em honra a Tiberio, e deu o nome de Tiberium. Foi encontrada uma pedra como o nome de Pilatos.

Pode-se ler em letras bem grandes: Tiberium e USPILATUS!
Falta um pedaço do nome, mas é o final de  Ponti-us Pilatus.
Eu gosto de justificar que a história não perdoa, a verdade não perdoa e quem quer ainda dizer que a existência de Jesus é inverídica estão com os dias contados.
É triste que a mídia não coloca isso para as pessoa, é claro que a intenção dessas mídias de ridicularizar os cristãos e nossa fé, mas como Jesus a verdade é nua e crua, e irá destruir essas invenções de céticos e ateus inconformado com a existência de Jesus.
Gente, a verdade é nua e crua, está aí para quem quer ver e a arqueologia, desmantelando as mentiras e inverdades que alguns ateus insistem pela própria ignorância da história.
Eu gosto de mostrar para as pessoas que às vezes a mente aberta é melhor que a mente fechada do ceticismo, pois quando nós nos confrontarmos com a verdade: é só mudar de opinião, em vez do que ficar insistindo em uma mentira por toda a vida. O ceticismo é nosso ego que não aceita alguma verdade, por isso quando se deparar com o ceticismo, deve pensar de forma clara: será que é hora de mudar minha opinião. Pois todos os eventos estão mostrando uma certa realidade, do que ficar justificando com apenas retóricas bobas e sem fundamento. 
O ceticismo é falta de conhecimento sobre algum assunto, até mesmo ignorância, pois muitos arqueólogos estão comprovando que Jesus realmente existiu, isso é bom porque destrói a eterna burrice de alguns ateus e céticos, de sempre acharem o que não existe, ver o que não existe. 
Qual a razão de Jesus não existir? Por que ele não pode existir? Por que nos trouxe uma visão nova sobre como devemos ser? Como devemos agir? De buscarmos a união entre nós do que a desunião?
HOJE, A MAIORIA DESSE PESSOAL QUE QUER A DESTRUIÇÃO É FAVORECER A DESUNIÃO ENTRE AS PESSOAS, DE JUSTIFICAR OS ERROS, DE JUSTIFICAR A LUXÚRIA EM DETRIMENTO DO AMOR VERDADEIRO, DA DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA. DE TRANSFORMAR AS PESSOAS EM MEROS AMIGOS DO QUE EM IRMÃOS. DE TIRAR DE NÓS A NOSSA FÉ EM ALGO BOM E JUSTO, DE ACREDITAR EM ALGO ALÉM DA CARNE.
Então, pense: se Jesus não existiu por que sua história dura quase 2 mil anos? E tenho certeza que não viverei para ver mais 2 mil anos, quem sabe mais  2 mil. Lembro as palavras de Gabriel ao anunciar o Jesus, à Maria: você dará luz ao que reinará por milhares de anos.

Muita luz.

Chat: ContatoAlienígena no Discord

Clique no link abaixo para receber um convite do Contatoalienígena para esse Chat do Discord. Atenção, quem já teve o convite no chat antigo está ainda funcionando! O chat é online e com áudio da para conversar com voz. Nem sempre estou online. Deixe sua mensagem no privado. Até lá.

convite discord