Disco de xisto seria uma máquina do Egito antigo ou um vaso de flor de LÓTUS?


14/01/2018
Gosto de mostrar que os egiptólogos estão completamente errados ao dizerem que esse o disco de xisto seria um vaso de flor de Lótus! Quero mostrar que os egiptólogos nem sempre sabem o que estão escrevendo. Por que isso acontece? Porque são pessoas que não aceitam que os antigos egípcios tinham tecnologias tão modernas como nós.  
Sempre acham que os egípcios eram primitivos e sem imaginação. Os Sumérios, Maias e Incas tinham tecnologias iguais a nossa.  Evidencias que irei mostrar são provas que às vezes nunca imaginamos o real sentido de um artefato. Eu mesmo em artigos passados errei ao afirmar que esse objeto seria algo feito para algum tipo de maquinário que usava frequências e quero corrigir o meu erro com a verdade.


O texto abaixo do disco de xisto diz:
"Vaso de  xisto, em forma única e montado em um poste com flores de lótus da primeira dinastia."
Completamente fora da realidade!
Todos os estudiosos sabem que os egípcios possuíam cordas não é? 
Esse fato é básico para quem estuda egiptologia!



Essas imagens são suficientes para qualquer egiptólogo metido a sábio dizer que os egípcios usavam cordas.
Mas será que passa na cabeça dos egiptólogos como é que eles fabricavam cordas?
Bom, o disco de xisto na verdade é uma forma de tecer cordas, uma técnica que usamos hoje em dia e no passado usavam para fazer roupas, panos em geral, pois a técnica também era usada pelos Sumérios e muitas outras civilizações.



Essa é a técnica para fazer corda com tecnologia moderna.
Observe que os egípcios usavam de forma diferente com uma base no chão e puxavam a corda verticalmente, e era um processo artesanal feito por uma pessoa.
Esse é apenas um dos processos que poderiam ter sido usados e outros como nos desenhos acima.

Os egípcios tinham tecnologia que se assemelham ao que nós conhecemos hoje em dia e não que eles eram primitivos e ingênuos. Vejam que para construir pirâmides deveriam possuir cordas, sistemas de alavanca e torção, bem como gigantescos elevadores para levantar pedra. 
Esse fato mostra que os egípcios tinham o verdadeiro conhecimento de técnicas usadas hoje em dia pelas empresas de construção. Essas ferramentas mostram que eles possuíam um sistema industrial de fabricar cordas.



O que quero explicar é que essas civilizações usavam essas tecnologias para construções que hoje nos maravilham e até nos confundem com o fato de acharmos ser alienígenas, mas trata-se de genialidade e intuitividade.
Eu tenho a visão aberta para dizer que eles tiveram contatos com alienígenas e isso é um fato. Mas nem tudo podemos dizer que seja obra de inteligência alienígena, pois se eles influenciaram os egípcios a construírem pirâmides veio de outra época, muito antes da civilização egípcia.
Aí sim, podemos dizer que obtiveram conhecimentos além do que nós conhecemos hoje em dia. Nem tudo podemos dizer que seja alienígena e isso é um fato, pois uma civilização que usam essa técnica para fazer cordas tem a tecnologia capaz de fazer grandes construções. 
Muitas pessoas devem estar se perguntando: mas parece diferente de uma máquina de fazer cordas? Não é verdade, e deixei por último a imagem para mostrar que é na verdade uma máquina de fazer cordas. Irei mostrar para você uma máquina de fazer cordas moderna. Irá perceber que é a mesma imagem do disco de xisto egípcio:




Não é incrível! Isso mostra que os egípcios tinham tecnologia igual a nossa e imaginem o que mais não sabemos! Esse talvez seja o elo perdido entre a tecnologia perdida que pode colocar os egípcios iguais  a nós!
Esse também é um fato que mostra que vivemos em um planeta dividido entre várias evoluções, mas que todas terão o mesmo fim.
Agora imagine: será que antes havia tecnologia ainda mais inteligente e que nós ainda não descobrimos? Claro!
Como escrevi em outros artigos: nós somos a terceira raça.
Houve a primeira antes do inicio dos sumérios, isto é a civilização anti-diluviana: Atlântida, Lemúria e Suméria [antediluviana] , as civilizações Maias, Incas, e Egípcios até a queda do Império romano e a nossa civilização moderna.
Durante a queda do império Egípcio e de Roma, nós decaímos em tecnologia. Essa queda pode ter significado uma retomada de uma nova raça e considero a data como sendo o início da nova era como sendo o nascimento do cristianismo.[Uma raça crística!]
NÃO SOU SÓ EU QUE PENSA DESSA MANEIRA, QUERO FRISAR ESSE PONTO.
Edward Gibbon, historiador inglês descreve como a principal fator  que precedeu o fim do império romano, a criação do cristianismo. Com a queda do império Romano, houve uma queda dimensional do imperialismo, visto que Roma dominava toda a Europa, com a queda e surgimento do cristianismo a era das grandes guerras por domínio foram centralizadas pela igreja católica, fortalecendo uma forma de queda de tecnologia. As pessoas não tinham mais as grandes construções como obras faraônicas, isso pode ter afetado novas tecnologias.
Esse fato pode ter sido a terceira queda depois do dilúvio, sendo a morte de Jesus um papel importante para a destruição do império romano e início de uma nova era crística humana. Note que logo após a queda do império romano o mundo entrou em uma pausa tecnológica e só muito depois a civilização moderna começou uma evolução tecnológica, que culminou com a revolução industrial. Considero que o mundo teve 3 revoluções industriais, mas é claro que estou especulando e deixo isso para o futuro quando isso será confirmado com certeza. A primeira revolução industrial ocorreu antes do dilúvio ou um evento que irei explicar no decorrer da matéria.
A segunda revolução industrial aconteceu na Suméria e Egito e terminou com a destruição do império Romano.  E a terceira revolução industrial em 1780 para frente, veja o infográfico abaixo que prova o que escrevo:


Esse infográfico mostra que a revolução industrial teve origem em 1500 e até 1900 e subindo. Quer dizer que vivemos do ano 1 até 1500 uma era de pausa tecnológica, que manteve a nossa civilização atrasada por pelo menos 1500 anos! Esse fato é real, e mostra que vivemos uma era de pleno desenvolvimento tecnológico muito parecido com a era dos Sumérios, Egípcios, Maias e Incas!
 O fato mostra que os nossos historiadores estão menosprezando a tecnologia capacitada dos Egípcios, Maias e Incas como uma revolução industrial antiga.
Esse é um erro cometido pelos historiadores que acham que construir pirâmides é coisa de primitivos atrasados e incompetentes! Nós é que somos incompetentes de achar que eles não tinham tecnologia igual a nossa e temos que confirmar isso em blogs como o meu!
O erro maior está em não reconhecer a tecnologia desses povos avançadíssimos, apesar de estarem no neolítico!
Se fosse historiador, colocaria em livros de história a seguinte certeza: houve 3 revoluções industriais, mas como a arqueologia não tem informações, pois  vivem em desacordo com a verdade, mais pela falta de descobertas arqueológicas e pura genialidade, pois existem provas suficientes de que houve um dilúvio no ano 4.800 a.C, e irei colocar as evidências ao decorrer do artigo.

As civilizações antediluvianas tinham a mesma tecnologia que nós possuímos e gosto de colocar uma delas em evidência: o complexo de StoneHenge.


Esse complexo data de antes do período que destruiu muitas civilizações na Terra o dilúvio. Por que a construção do Stonehenge é um marco entre a tecnologia antiga e nossa moderna?  Em estudos modernos a construção foi classificada em 3 períodos.

1) 3.100 a.C.
2)2.100 a.C.
3)2.075 a.C.[Equivale a data de um cataclismo que ocorreu 4.800 anos atrás: soma-se 2.075 + 2018 = 4093 anos! Depois verá que essa data bate com algumas datas como o dilúvio e um cataclismo que aconteceu nessa época.]
Essas datas referem-se às reconstruções de cada período e entre o segundo e terceiro período aconteceu um evento que derrubou as pedras. Por que as pedras caíram? Entre o período 2° e 3° as pedras azuis e as pedras megalíticas foram levantadas, pois algo as derrubou, pode ser um evento mundial um terremoto ou a queda de um asteroide!
O que causou essa queda das pedras e possivelmente uma ruptura da industrialização na Suméria antiga? Um dilúvio? A queda de um meteoro com uma super-tsunami?
Na verdade, não seria um dilúvio como explicado na Bíblia, mas uma super-tsunami. E temos uma prova de que isso aconteceu exatamente na era demarcada pelo final da era dos reis antediluvianos da Suméria, e inclusive a cratera para mostra que houve uma super-tsunami que destruiu parte da África, Ásia e pode ter atingido o mediterrâneo e até os EUA.


O local exato do impacto no oceano índico tem a cratera Burckle e temos uma evidência perceptível que atingiu a África e muitos países e cidades que podem ter desaparecido do mapa. A cratera Burckle foi formada por um impacto de  um asteroide de 28 quilômetros.


Essa tsunami pode ser comprovada analisando depósitos encontrados na áfrica:  Fenambosy chevron.

Sabemos que os depósitos possuem sedimentos do fundo do mar, e não poderiam estar ali, sendo que a única explicação correta seria de uma super-tsunami que ocorreu na época relatada pela Bíblia como um dilúvio ou como as inundações das terras sumérias.
A altura dos depósitos pode mostrar que a tsunami atingiu 180 metros de altura e atingiu uma extensão de 5 km para dentro do continente!
Esse cataclismo deve ter afetado o mundo inteiro com um super onda que durou quem sabe 40 dias e 40 noites [kkkkkk], boa piada bíblica!
Agora que sabemos que um impacto realmente aconteceu no índico e que comprova que o diluvio aconteceu, nós já começamos a entender, porque a tecnologia antediluviana parou inesperadamente. Muitas descobertas em curso revelam que os indígenas dos EUA sabiam sobre essa Tsunami, os chineses. e também pode ter consequências  no que nós conhecemos como a teoria: Dilúvio do Mar Negro! 
Muitos cientistas refutam essas ideias por causa de que talvez ainda não conheçam  a cratera Burckle e sua super-tsunami, como o tempo poderemos saber qual foi a extensão da tsunami, é claro se os cientistas quiserem fazer esse cálculo usando simulação de supercomputadores, é possível simular a tsunami e saber a extensão e altura dela. Se o mar subiu 180 metros de altura então pode ter atingido muitas terras sumérias e inclusive os EUA, Chile, México.
Ainda estamos descobrindo a verdade, mas por essas verdades muitas pessoas que acham a Bíblia incorreta irão começar a entender que o que era mentira para alguns tornam-se realidade. Leia um trecho dos tabletes sumerianos que descreve o dilúvio:
1200 anos ainda não passaram quando a terra se estendeu e os povos se multiplicaram. A terra estava berrando como um touro, 
O deus ficou perturbado com seu tumulto. Enlil ouviu o barulho deles.
E dirigiu-se aos grandes deuses: "O barulho da humanidade tornou-se muito intenso para mim". 
Com seu tumulto estou privado de sono. Corte os suprimentos para os povos, que haja uma escassez de vida no planeta para satisfazer sua fome.
Adad [outro Custodiante] deve reter sua chuva, e abaixo, o dilúvio [a inundação regular da terra que a tornava fértil] não deveria surgir do abismo. 
Deixe o vento soprar e espalhar o chão, Deixe as nuvens engrossar, mas não soltem um aguaceiro, Deixe os campos diminuírem os rendimentos,
Não deve haver alegria entre eles. Do livro de William Bramley, The Gods of Eden.
Esse trecho, mostra que Enlil estaria irritado com a nosso " materialismo[barulho]", esse história está na lenda dos Zulus, que também contam essa mesma história. Eles dizem que o Alienígena que veio dos céus ficou chateado com o barulho das pessoas, pois sua mulher havia ensinado o povo a fazer sexo, e o alienígena ficou irritado com o povo fazendo sexo por todos os lugares e pediu para a elite Anunnaki fazer algo! Por incrível que pareça essa história é contada por Credo Mutwa, líder Zulu. Fazer algo para mim, seria jogar um meteoro no planeta Terra!
Observe que o dilúvio ou essa supertsunami está relatada em várias histórias por quase todas as civilizações do mundo. Inclusive, modelos modernos com datações feitos em gelo da Antártica e polo Norte, estão descobrindo que aconteceu uma elevação dos oceanos na mesma época do cataclismo. 

Se algo aconteceu e as pessoas colocam como um dilúvio e tentam explicar como uma coisa fantasiosa, para destruir um mito e destruir as informações da Bíblia ou mesmo os tabletes sumérios, pode ser na verdade uma forma de manipular a história antiga!
Gosto de misturar os  fatos para te dar uma visão do que é verdadeiro e do que não é, e quando tentamos destruir o mito do dilúvio estamos promovendo  a mentira.
Ao mesmo tempo em que existem pessoas que não compreendem a verdade, haverá uma época em que toda verdade será compreendida por todos e a mentira será banida da face da Terra. E aí, estaremos percebendo que a verdade será uma só.
Por isso foco que apesar de não termos verdadeiras evidências ainda, não quer dizer que não podemos pensar nelas, e quem sabe reconhecer que o nosso planeta teve várias evoluções e várias tecnologias que nós ainda não compreendemos, mas que existem, só estão escondidas de nós.
Esse fato do disco de xisto mostra como ainda estamos engatinhando em termos de história da humanidade, nem mesmo sabemos 10% de tudo que aconteceu na Terra e que ainda estão escondidos em sedimentos e em estudos mal feitos sobre história. 
Hoje, existe um pensamento entre historiadores de que a história é imutável, e que o que sabemos dela é o suficiente, mas essa evidencia de que uma outra história existe, nos mostra que ainda precisamos de muita compreensão.
Muita Luz.