Bob Lazar, revelações.


15/12/2017
Estou fazendo uma pesquisa sobre muitos casos de OVNI e juntando os pedacinhos que consigo perceber sobre cada caso em particular e colocar em um patamar mais moderno, com o que já sabemos hoje em dia. Comecei já faz algum tempo, mas pretendo ir a fundo em minhas investigações sobre os Greys e casos mais antigos.



Irei desfazer alguns enganos que as pessoas acham que sabem e o que seria verdade sem esconder nada. Em vermelho estarão meus comentários.
O sistema binário Zeta Reticuli, não tem exoplanetas; ainda. Digo ainda, porque, nem sempre podemos afirmar algo em astronomia, isso porque não temos tecnologias para buscar planetas pequenos, apenas objetos muito brilhantes. Mas o que posso dizer com certeza é que existe um disco circunstelar ao redor da estrela  Zeta2 Reticuli.[Sendo um disco circunstelar, pode haver pequenos planetas que não afetam o brilho da estrela.]
Esse fato mostra que nossos telescópios estão conseguindo ver algo ao redor da estrela  Zeta2 Reticuli, não que seja um planeta. O que sabemos sobre essa localização vem das informações da abdução de Betty e Barney Hill em 1961. Onde Betty desenhou o mapa da constelação, visto de um lado diferente do que vimos através de nossos telescópios. Esse fato tornou a história do casal como a mais convincente até agora.
Então, gosto de não ser cético e coloco como real a história do casal e esse fato é suficiente para mim dizer que há planetas em Zeta Reticuli, isso porque os astrônomos não tem telescópios que conseguem capturar alguma imagem ou mesmo por variação de luz das estrelas[a variação do brilho da estrela é o que mostra que ela tem planetas, por isso eu digo "ainda"!]. Isso quer dizer que os planetas seriam muito pequenos como a Terra. Todos os exoplanetas encontrados são gigantes, isso porque é o que podemos ver, com a melhora da tecnologia poderemos ver planetas menores e pode ter certeza que isso irá aumentar a quantidade de exoplanetas parecidos com a Terra, mas isso já acontece.[Muita gente gosta de enganar as pessoas, mas para ver um planeta do tamanho da Terra é quase impossível, porque para sabermos temos que ter equipamentos que conseguem ver as oscilações do brilho das estrelas com grande certeza.] É óbvio que ainda não podemos ver tudo no universo e imagine planetas pequenos como a Terra são quase muito difícil. 


Bob Lazar é um físico norte-americano que trabalhou na Área 51 entre os anos 1988 e 1989.
Bob diz que não sabe muito sobre o que acontecia dentro da A51, pois tudo parece estar sob segurança máxima, o que ele sabe seria a origem das naves alienígenas: vieram de planetas ao redor de Zeta Reticuli 1  e 2.
Durante seu trabalho na A51 viu duas fotos de autópsias de alienígenas e dá algumas descrições deles: estatura baixa, olhos grandes, cabeça grande e foram feitos cortes no corpo do alienígena e retirado um órgão que não sabia descrever. 
Bob revela de acordo com as reuniões entre os militares da base, que os seres humanos foram manipulados geneticamente, e que foram feitas correções em nossa genética: 63 a 65 correções antes de chegar no ser humano. 

Observe que a cada dia aparece uma nova forma de hominídeos em achados pelo mundo, o que o Bob Lazar diz é algo real, pois tivemos diversas variações até chegar no Homo-sapiens. Note que essas mudanças aconteceram antes do homo-sapiens e não agora.[Isso responde quem são na verdade os Anunnakis e quando começaram a invasão na Terra: 400 mil anos atrás, isso bate com o que os Sumérios dizem sobre os Anunnakis]
Essas informações foram reveladas pelos militares e responsáveis pela base. Em 1979 quando dois cientistas estudavam uma nave houve uma explosão e que destruiu todo o local em uma explosão que foi notada por várias pessoas e que os militares disseram ser um teste de bomba nuclear. Nesse evento morreram dois cientistas: uma mulher e um homem.
O serviço de Bob Lazar era fazer engenharia reversa das naves que existiam na A51. Um dia foi até uma parte da base onde havia um tipo de galpão encrustados na montanha, como portas de ferro e uma das portas estava aberta e podia ver um ovni ali parado.


Ao ver o ovni, ele pensou isto explica todos os avistamentos e mostra quão são avançados em relação a nós eles estão.[Bob disse que era cético sobre ovnis até ver essas máquinas]  Ao entrar na nave sua mente viajou em pensamentos e ficou maravilhado como uma pessoa realmente importante de estar ali vendo algo tão incrível.
Ele diz que haviam 9 naves no hangar. Ele teve acesso a apenas um deles e os outros apenas inspecionou com os olhos. Ele deu apelidos aos discos e no disco que ele trabalhou de o nome de Modelo Esporte. 


Esse é o modelo esporte dos ovnis.


Tinha um em forma de molde de gelatina:
Coloquei essa imagem para você entender o formato de um molde de gelatina, não é muito conhecido no Brasil, mas essa é a forma de um deles.
Tab hat é aquele chapéu de pescador.



E um que parecia estar virado ao contrário com um buraco no centro.

O modelo esporte, tinha uma entrada em forma de hexágono e que para ver dentro teria que enfiar a cabeça e ver o lado dentro.



A porta tinha a forma de favo de mel. Se você colocasse o dedo em um dos buracos eles se abrem formando um buraco, por onde pode entrar. Ele ficou imaginando a engenhosidade do que viu e achou um modo muito novo de abrir portas, porque é forte, resistente e ao mesmo tempo maleável ao toque.
Acredito que seja assim a porta pelo que entendi do que ele falou, ela aberta parece maior e fechada fica menor em tamanho, só que isso na forma de hexágono.


Para ver o lado interno da parte de baixo da nave, ele teve que ficar pendurado segurando-se na abertura para conseguir ver os três cilindros, que ele chamou de  amplificadores de gravidade que emitiam as ondas de gravidade que mantém a propulsão do óvni. 
Os amplificadores ficavam embaixo do local onde o piloto fica, o que ele notou ser inconveniente para os pilotos humanos, a proximidade dos amplificadores afetariam o piloto. O assento era muito pequeno, o que sugere seres pequenos.
Bob disse que as ondas de gravidade que a nave produz é igual as ondas produzidas pelo planeta Terra.[Esse fato foi notado no caso de Billy Meyer, onde as naves produziram a ressonância Schumann que é produzida pelo nosso planeta. Você percebe que a verdade está sendo colocada de forma clara, nem todos percebem isso porque vivem no ceticismo e acabam achando que tudo é mentira, mas nem tudo é falso!]
Ele explica que o efeito de criar seu próprio campo de gravidade, cria um efeito em que os pilotos dentro da nave não são afetados pela inércia. Seria  o mesmo que você estivesse dentro de uma pequena Terra que orbita a própria Terra, isso cria uma inércia própria. Esse tipo de ideia mostra porque as naves movimentam-se muito mais rápido que que os aviões normais, fazendo movimentos quase impossíveis.
Eles não eliminam a gravidade, mas eliminam o efeito da inércia. [A inércia é uma das leis de Newton e é explicada no Princípio de Mach, que diz que um objeto sofrerá a atração de toda a massa do universo. A lei de Newton apenas mostra que o frame existe, mas não explica a origem. Já Mach diz que a inércia está ligada a massa total do universo, um jeito de explicar esse efeito é com um exemplo simples: pegue uma bacia com água e coloque um objeto dentro dela e movimente a bacia, o objeto ficará sempre dentro da bacia apesar do movimento que você faça, mas o objeto irá mover-se de acordo com a água dentro da bacia que é um outro tipo de inércia]
Esse efeito de criar um campo de gravidade especial, pode eliminar o efeito da inércia em relação ao universo, como se a nave estivesse parada e não em movimento. No efeito exposto por Newton toda matéria irá continuar em velocidade mesmo que pare, isto é toda matéria em velocidade estará em velocidade sempre constante. Quando o motor para, a matéria continua em velocidade constante. Isso acontece na gravidade zero. Na verdade, todo o ovni entraria em um frame zero inércia. Acredito que a matéria não seria mais matéria pois, toda matéria entraria no mesmo frame inercial, isso implicaria em mais massa. Quando Bob diz que eles tinham um acento em cima do gerador de ondas gravitacionais, mostra que eles usam uma forma de campo unificado ao redor dos pilotos. Acho que quando fazem isso seus corpos perdem massa e tudo perde massa. Sendo assim a Inércia não os afeta. [Quando não usamos a velocidade o corpo não sofre com a inércia, somente quando paramos e estamos em velocidade]
Se nós conseguíssemos diminuir a inércia, a velocidade do corpo dentro da nave seria menor até mesmo a massa seria menor? Ou igual, como se estivesse em descanso? Pois se usarmos um foguete com energia de propulsão, o corpo dos astronautas serão afetados pela inércia, do mesmo jeito porque a velocidade é constante após o movimento,e para sair seria a mesma coisa: o frame inercial do corpo dos astronautas estaria ligado ao frame inercial da Terra. Depois que está em velocidade constante, tudo ficaria no mesmo frame inercial e assim não seriam afetados pela inércia porque tudo se cancelaria, lembrando: a realidade do princípio da equivalência de Einstein. Eu acredito que Lazar está correto e que esse caso é verdadeiro. Isso porque tem a ver com física.]
Bob continua dizendo que gravidade distorce o tempo e espaço, e isso quer dizer que há uma distorção no espaço-tempo durante o movimento do objeto. E sabemos que isso é real, pois já foi comprovado cientificamente.
Bob diz que existem duas formas em que os óvnis se movem: uma chamada configuração Delta, feita por um gerador específico e essa configuração é usada para viagens através do espaço e outra usada para a direção em algum ponto em linha reta. Bem como a dobra espacial usada no Star Trek.
Eles usam um gerador para sair do chão e depois que estão acima do chão, eles criam uma distorção da gravidade. Como Einstein explica na teoria da relatividade, a distorção é uma forma de descida o que ajuda na velocidade. 

O vídeo acima mostra como funciona a distorção da gravidade e como ela ajuda objetos no espaço a moverem-se em órbitas. O vídeo acima mostra o que é uma distorção da gravidade e como ela afeta meteoritos e planetas a moverem-se ao redor do Sol, não se trata de propulsão, mas  uma forma de descida, o que ajuda a mover-se no espaço sem precisar de gastar muita energia.
Bob viu um teste feito com o modelo esporte e ficou no ar por alguns minutos, moveu para a direita e esquerda e depois parou. Ele diz que para muitas pessoas que não compreendem o que é isso, foi um passo muito grande atingido com esse teste curto, sob controle dos pilotos e silenciosamente.[Lazar explica durante o vídeo que eles tinham pouco elemento 115 em posse naquele momento, que sem isso não poderiam fazer muitas coisas.]
Estudando a nave, ele descobriu que os alienígenas usam duas formas de gravidade: aquela que nós conhecemos como na Teoria da Relatividade e a Teoria de Newton, e a da teoria quântica [gravitons ou campo de Higgs] onde as partículas interagem no universo microscópico.
Bob coloca uma coisa que expliquei acima: quando a nave está sendo vista durante o dia, pode ser mais difícil de vê-las. Isso porque se ela consegue distorcer a gravidade, a luz também será distorcida. Então, efeitos estranhos podem ocorrer.
Esse teste[conhecido como distorção da luz] já foi feito no passado e foi feito aqui no Brasil e deu ao Eisntein o prêmio Nobel. Ele previu em sua teoria que a luz de uma estrela ao passar perto do sol mudaria de posição, e isso foi comprovado cientificamente. 
Fato importante e muitos ainda não sabiam. A luz pode ser distorcida e podemos ver algo estranho em sua emissão, como mudar de lugar ao mesmo tempo que esteja em um local específico pode ser que a luz que nós vemos crie efeitos tipo miragem ou mesmo distorções na imagem.
Ele diz que muitas estrelas que estariam atrás do Sol podem ser vistas por causa da distorção causada pela gravidade do Sol. 
Bob explica que quanto maior o corpo, mais distorce o espaço tempo. quanto mais massa mais distorce o espaço tempo ao redor. [Isso é explicado pelo buraco negro.]
A pergunta do entrevistador: qual a distância que alguma nave conseguiria fazer através do campo gravitacional.
A resposta muito inteligente diga-se de passagem: 
Bob - Quando um objeto consegue mudar a gravidade, ele consegue mudar a distância a percorrer, inclusive diminuir o tempo para percorrer. Você não vai de um ponto A para um ponto B, você muda o espaço-tempo entre os dois pontos.
Parece maluco, mas isso é o que eles fazem. 
Eu gosto da explicação dele quando diz que um objeto escorrega sobre um ponto na distorção do espaço. Seria uma explicação bem coerente, quando descemos uma ladeira e quando subimos uma ladeira, o tempo de subir é maior que o tempo de descer, porque exige mais energia e para descer todo santo ajuda!
Há problemas quando uma nave viaja na velocidade da luz: a massa aumenta em relação a velocidade,  e do mesmo jeito quanto mais massa mais energia é convertida em massa. Um problema nessas altas velocidades é encontrar micrometeoritos que atingiriam a nave em velocidades equivalentes. E a quantidade de energia para atingir a velocidade da luz é muito grande.
Bob participou de um projeto chamado Galileu que lidava com raios de partículas e gerador de campo de gravidade.
Bob trabalhou no projeto Looking Glass: que lidava com a distorção do tempo, não se tratava de ver o que aconteceu no passado e sim distorções do tempo em milisegundos.[Falou-se muita bobeira sobre esse programa que não tem nada a ver com viagem no tempo]
Bob fala agora sobre o elemento 115 que não existia na época, mas que podem existir em outros planetas ou estrelas. Ele fala uma coisa muito legal: existem alguns cientistas que acham que todos os elementos podem ser encontrados na Terra. O element 112 foi criado em laboratório da Alemanha em 1996: https://en.wikipedia.org/wiki/Copernicium


Esse elemento ficava no topo do reator[na imagem acima o meio circulo branco], que é um acelerador de partículas, que são enviadas por um tubo menor. Esse acelerador empurra o elemento 115 como acontece nos aceleradores de partículas como o grande colisor de Hadrons, só que em miniatura, que causa uma reação, que nunca foi visto antes, e produz antimatéria. A antimatéria é enviada para um outro tubo que reagem com um gás, quando a antimatéria e a matéria se encontram produz energia em 100%. Essa energia é convertida em eletricidade, que é feita por um conversor termoelétrico. Esse poder elétrico também dá energia para toda a nave, que não possui fios.
Esse elemento 115 é enviado por tubos para  gerar ondas de gravidade, que vão até aqueles três cilindros que ficam embaixo da nave. O gerador thermo elétrico trabalha com 100% de energia, o que é proibido pela primeira lei da termodinâmica, que salienta: e isso funciona.
Elemento 115 é estável, e todos sabem que elementos pesados tem meia-vida curta [A resposta aos que eram céticos está aí].
https://rationalwiki.org/wiki/Moscovium 
Entre os elementos 114 e 116 há uma formação geométrica no núcleo dos átomos que ficam estáveis e que não há decaimento o que o torna o elemento não radioativo. [No artigo acima existe uma parte que fala sobre o Bob Lazar tentando destruir novamente, o que eu vejo como uma forma de retirar o fato de que seja o elemento 115 como propulsor de óvnis. Não irei explicar porque disso, mas a ideia é para manter segredo sobre alguma coisa importante!]
Bob presenciou vários testes das naves e conseguiu gravar em vídeo que aparece entre os frames 7:00 no vídeo abaixo. Os testes eram feitos sempre nas quarta-feiras, porque havia menos tráfego na área, sabiam, por estatísticas. 


Um detalhe que ele disse e eu gostaria de relacionar com o caso do Travis Walton, Bob disse que acontece um tipo de descarga elétrica quando o ovni sobe. Essa descarga se dissipa no ar logo abaixo. Então, isso confere com o caso do Travis que ficou abaixo da nave quando ela subia e a dissipação da descarga o atingiu como um raio. Seria o mesmo que ser atingido por um raio ou trovão. Nesse caso Travis recebeu o raio e morreu e os alienígenas o ressuscitou da morte.
Os discos brilham porque a energia é aplicada sobre oxigênio e nitrogênio, e quando se joga energia em gases eles produzem fótons ou luz. Isso porque o sistema usa gases e por isso gera luz, na verdade a luz é um subproduto do disco voador.
Quando estava na A51 ele ouviu um grande barulho e perguntou o que era aos amigos e foi dito a ele que era um teste com o avião "secreto" Aurora.



Foi dito a ele que o avião movia-se com metano-líquido. [Foi o que ele disse, não conheço esse avião, sei que ele existe, pois existem várias fotos, inclusive ele é usado pela NASA com frequência. Não acho que seja metano ou outro tipo de propulsão]

Bob, diz que o fato dos objetos estarem ali, mostram que existem civilizações em outros planetas. O que ele disse que gostei de ouvir é que as naves que eles tem não tem nenhuma utilidade. É como você ter uma Ferrari e não ter as rodas para colocar nela. É a mesma coisa, por causa de um problema que precisam que é obter o elemento 115 para movimentá-la. Sem isso elas tornam-se sem utilidade.
Bob disse que o que o problema em locais com grande segurança como a A51, é que não se pode discutir sobre alguma informação e o grupo acaba estagnando e não leva a lugar nenhum. Isso prova que a NASA nunca irá evoluir para o espaço porque nada que eles produzem pode sair de lá. Isso causa um problema que mantém o desenvolvimento de novos projetos "sem evolução" e acabam por serem descontinuados. O governo americano não quer dividir com ninguém, e acabam não conseguindo evoluir os projetos E FICARÃO ESTAGNADOS.
Praticamente, os cientistas que trabalham por lá são limitados e isso gera problemas, a limitação é porque não podem conversar com outros cientistas que dariam soluções melhores.

Muito bom rever a entrevista depois de um tempo, isso porque novas coisas foram colocadas de forma a dar uma credibilidade ao testemunho de Bob Lazar. Eu mesmo no começo achava que não era verdadeiro. Que o cara estava inventando, mas o que me deixa cada vez mais confiante de que ele realmente trabalhou é que os Eua tentam tirar a credibilidade dele, dizendo que ele não trabalhou na A51. Isso que ajuda a dar credibilidade é que eles tentam sempre desacreditar o sujeito.
O legal, é que os militares não conseguem reproduzir nada, falta-lhes algo, para mim é o elemento 115 e massa cefálica. Soldados e pessoas não conseguem fazer tudo sozinhos, isso porque a segurança não permite outros cientistas.
Os EUA é um país irresponsável e reclama tanto do comunismo, mas fazem a mesma coisa com seus cientistas. É mais fácil eles pegarem um cientista de outro país e enfiar lá na A51 para produzir suas armas e bombas.
Esse tipo de pensamento é atrasado e irá atrasar nosso planeta. Hoje poderíamos ter discos voadores, mas a arrogância é tamanha que o planeta nunca irá evoluir. Como sempre escrevo: castigo vem a cavalo.
Também o fato de que Bob previu  a descoberta do elemento 115, e isso é uma outra prova que mostra que ele trabalhou por lá. Mas conseguindo fabricar o elemento 115 não garante que conseguiremos produzi-lo em larga escala.
E pior é a incapacidade mental do ser humano para fazer algo com tecnologia avançada que é impedida pela própria arrogância, egoísmo de nossos grandes cientistas. Críticos sem razão, e sempre aquele ceticismo  bobo, não vamos para frente nunca. Depois de fazer essa matéria me senti vingado, o elemento 115 deu um pau nos militares megalomanícos! Essa resposta é também para as pessoas que acham que a NASA coloca ovnis nos céus! Veja como agora fica bem claro que eles tem a tecnologia, mas não podem usar.

Chat: ContatoAlienígena no Discord

Clique no link abaixo para receber um convite do Contatoalienígena para esse Chat do Discord. Atenção, quem já teve o convite no chat antigo está ainda funcionando! O chat é online e com áudio da para conversar com voz. Nem sempre estou online. Deixe sua mensagem no privado. Até lá.

convite discord